segunda-feira, 13 de março de 2017

DE SEGUNDA: Top 3 Filmes do Oscar 2017 (escolhidos por mim)

Bem vindos ao TDQ de segunda!

E hoje nossa listinha é super especial porque vamos falar de OSCAR! Mas Luíza, o oscar não ja acabou? Sim! Mas os meus filmes super preferidos não levaram nenhuma ou quase nenhuma premiação, e ainda mais, eles não fizeram TANTO sucesso aqui no Brasil porque em sua maioria são filmes meio independentes, mais críticos ou até estrangeiros e aí o investimento é bem menor. Mas aí eu acho que todo mundo deveria ver e aí vim indicar eles aqui pra vocês! uhul


1. Capitão Fantástico



Capitão Fantástico não é apenas um dos melhores filmes que eu já vi do oscar, ele é um dos melhores filmes que eu já vi na vida. Meu amor pelo filme surgiu de uma forma que eu não sei nem explicar, só sei sentir mesmo. Apesar de ele só ter entrado na lista do oscar com Viggo Mortensen concorrendo como melhor ator, o roteiro é muito bom, trás críticas muito boas especialmente ao modo de vida que a gente leva e como é nossa relação com a nossa família. Ai não sei, só sei que todo mundo precisa ver as emoções que esse filme transmite e o melhor: tem ele COMPLETO NO YOUTUBEEE! Então corre migos!

2. A Qualquer Custo



Ué Lu, mas esse filme não tava indicado a melhor filme? É, mas você assistiu? A bilheteria de A Qualquer Custo foi super baixa aqui no Brasil e preciso dizer pra vocês que esse era simplesmente o meu filme favorito pro Oscar, sabe porque? Ele é simplesmente COMPLETO! Você ri, chora, sofre, tem tiro, um leve romance, é muito bom, e apesar do ar meio faroeste, o filme surpreende demais.

3. Elle



Isabelle Hupert concorreu ao oscar de melhor atriz esse ano por Elle e sério, minha maior decepção foi quando ela não recebeu a estatueta. Sim, a Emma Stone foi incrível, mas esse mulher ela é tipo a Meryl Streep da França e queria muito que ela jogasse a estatueta na cara do Trump #sinceridades, o filme é um thriller francês bem tenso e intenso, para quem gosta de filmes como A Garota Exemplar ou A Garota no Trem, vai amar porque esse filme da de 10 a 0 em todos esses outros no mesmo estilo.

É isso gente, fiz esse post porque dica boa é dica compartilhada né? Então assistam os filmes e comentem suas impressões, se vocês concordam ou discordam, tudo que acharam mesmo, combinado? 


Até o Oscar do ano que vem, 
Lulu.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

DE SEXTA - Indicação de filme pautando o assédio sexual

Oi gente, bem vindos ao TDQ!

Hoje na indicação de sexta vou falar pra vocês sobre três vícios saudáveis meus que se juntaram nessa sexta e chegaram a um final maravilhoso.

Não é novidade pra ninguém, especialmente daqui do blog que amo filme, principalmente quando me mandam novas indicações e hoje resolvi assistir a uma delas pois descobri que o filme tratava de outro vício meu que era a luta das mulheres, com a pauta de assédio sexual, algo que só nós mulheres conseguimos compreender pois sofremos o tempo todo apenas por sermos mulheres. Isso tudo me levou ao terceiro vício que é o de procurar no youtube filmes legendados ou dublados em português que nós não temos no netflix ainda, foi então que cheguei a este denominador comum.


O link direcionará vocês ao youtube, não consegui colocar o filme aqui pois o modo que colocamos para que o vídeo se adapte ao site estava desativado. O nome do filme, inclusive em inglês, é confirmação, que sinceramente foi a coisa que menos gostei no filme. Mas conta a história de Anita Hill, advogada negra e professora da Universidade de Oklahoma que a 10 anos atrás sofreu assédio sexual de quem estaria sendo nomeado presidente do Supremo Tribunal de Justiça dos EUA. Anita é interpretada por Kerry Washington, atriz que carrega diversos papeis de mulheres fantásticas nas costas e quando pesquisamos mais sobre Anita percebemos como Kerry se dedicou pois ela está igual a mulher que trava uma batalha tão importante frente ao senado norte-americano naquela época composto exclusivamente de homens brancos.


O que Anita provocou nos EUA mudou totalmente o cenário do país e deu força para que mulheres que passavam pela mesma situação que ela se unissem e lutassem pelo direito de serem respeitadas. Acho que essa é a principal lição do filme, especialmente para nós mulheres, nós precisamos nos apoiar. Sofremos diariamente inúmeros tipos de assédios sexuais no nosso dia, seja no ônibus, no metrô, na faculdade, no trabalho, dentro de casa e precisamos contar uma com as outras para parar as pessoas que ainda não entenderão que isso é desrespeitoso, é perverso.

Mais detalhes sobre a história do filme!

Deixem aqui nos comentários se vocês já viram esse filme, se viram depois que indiquei por aqui e o que vocês acharam. Anita venceu uma batalha, temos muita luta ainda pela frente. Vamos juntas!

Beijinhos,
Lulu.

domingo, 6 de dezembro de 2015

DE DOMINGO - Maioridade Penal

Oi gente, 

Hoje venho aqui conversar com vocês sobre um assunto que parece ter desaparecido da mídia atualmente, só que pra quem o vive, ele ainda vem muito a tona. É a tal da maioridade penal. Vocês lembram que lá pra meados de Junho houve uma grande discussão se seria adequado diminuir a maioria penal, que nada mais é do que responder as leis como pessoa suficientemente responsável pelos seus atos.

Esses dias passeando pela querida internet encontrei um texto que acho que vale a pena ser compartilhado e coloca bem em foque minha opinião sobre o assunto:



MAIORIDADE PENAL - Fabio Brazza

É uma pena, querem aumentar a pena e diminuir a idade
Como se isso fosse diminuir a criminalidade
Mas isso só diminui a nossa sociedade, que não entende
Que o Brasil já é o quarto país do mundo que mais prende
Se prender resolvesse o problema, o problema já teria tido uma pausa
Mas nosso maior defeito é querer combater o efeito e não a causa
Quase metade da população não tem fundamental completo
Mais de 13 milhões de jovens no Brasil são analfabetos
É fácil virar insano quando não se tem ensino
É fácil julgar o menino e pedir que a pena dobre
Ainda mais quando você descobre que é quase sempre preto e pobre
A diminuição não resolve a questão, só encobre
O moleque já é mil'grau e nem tem o primeiro grau
Assassino em série que nem passou da primeira série
Nunca foi levado a sério, mas só quando o ferro fere
É que o estado finalmente interfere
Porque ninguém previne, só reprime?
Será mesmo que diminuir a maioridade diminui o crime?
Por mais que o moleque não agrade, por mais que a punição seja necessária
Não seria mais fácil colocá-lo na grade escolar que na carcerária?
Repare! Nosso problema é bem maior
Afinal menos de 1% dos crimes são cometidos por um menor
E se o argumento é que o jovem já tem informação pra saber o que é certo e errado
Então que aumentem a pena dos políticos pois eles são os mais bem informados
Mas não, pra eles a pena continua leve
Acho que isso é só uma cortina de fumaça, pra não se mexer onde realmente deve
Talvez o tema da pena valesse a pena se nossos jovens fossem cultos
Mas já que não podemos cuidar das nossas crianças decidimos tratá-las como adultos.
É uma pena!

Estarei aberta pra discutir o assunto cada vez mais, afinal é trocando ideia que a gente abre a cabeça né? Comentem aí suas opiniões! 

Beijinhos,
Lulu.